• General Search
  • Companies
  • Blogs
processing

Exposição “Buddha Party”

Exposição “Buddha Party”
Exposição “Buddha Party”
A Câmara Municipal de Coimbra apresenta a exposição “Buddha Party”, uma instalação artística da autoria de António Azenha, com inauguração no dia 10 de novembro, na Galeria Pinho Dinis.

Descrição

Exposição “Buddha Party”, de António Azenha, de 10 de novembro a 30 de dezembro, na Casa Municipal da Cultura

A Câmara Municipal de Coimbra (CMC) apresenta a exposição “Buddha Party”, uma instalação artística da autoria de António Azenha, com inauguração no dia 10 de novembro, pelas 18h30, na Galeria Pinho Dinis (Casa Municipal da Cultura, sito na R. Pedro Monteiro). No ato de inauguração o artista plástico apresentará também uma performance.

O conceito da exposição do artista plástico António Azenha tem como linha norteadora uma mescla de histórias e lendas chinesas antigas, sobretudo, dedicada ao horóscopo chinês e aos animais a ele associados: Rato; Boi; Tigre; Coelho; Dragão; Serpente; Cavalo; Cabra; Galo; Macaco; Cão e Porco.

O tema da exposição é apresentado com recurso a obras de formas estilizadas, concebidas em arame cromado, arame preto e arame zincado, expressando o conjunto de animais do horóscopo chinês, resultando num imaginário animalesco da Ásia.

A iniciativa representa uma nova etapa no percurso artístico de António Azenha. O processo de criação artística no ateliê de escultura, espaço íntimo, é agora transportado para um espaço galeria coletivo, permitindo posicionar o visitante num ambiente de work-in-progress, de estruturas em arame das próprias obras, no caso, derradeiramente reveladas sem revestimento. Será como se entrássemos no ateliê que António Azenha quotidianamente habita.

António Azenha nasceu em Angola, em 1964, cresceu na Figueira da Foz e, em Coimbra, licenciou-se em Pintura e cursou o mestrado em Comunicação Estética.

Expõe regularmente, desde a década de 80, participando em vários festivais e exposições, dentro e fora do país. O trabalho do artista foi premiado com menções honrosas na III Bienal de Arte de Vila Real (Fundação Cupertino Miranda, em 1999), Concurso Pintura Mondego (Museu da Água de Coimbra, em 2008), e com o Prémio Teixeira Lopes (Clube Rotários de Coimbra, em 1992). Ensina diariamente o prazer das Artes plásticas a crianças.

Em 2009/10, realizou a obra intitulada “O meu peão, deles e nosso”, dando início a uma investigação marcada pelo imaginário infantil e pela iconografia geracional coletiva, que culminaria na exposição “Toys Replay”. O conceito de re-design e jogo materializa-se então em brinquedos de escala ampliada, conformados eles próprios por uma textura de pequenos brinquedos oferecidos por crianças, resultando numa experiência estética que nos remete ao imaginário da infância. Mas, à semelhança do que acontece com a criança, o trabalho iniciado por Azenha revelou-se um percurso exploratório que compreendeu, ao longo do tempo, vários formatos: desenho, pintura, happening, performance, vídeo e escultura. A última experiência expositiva foi apresentada a público na Casa Municipal da Cultura, em 2016/17, com o título “Yellow Bricks”.

A exposição estará patente até ao dia 30 de dezembro de 2017, com entrada livre, de segunda a sexta-feira, das 9h00 às 19h30; sábado, das 11h00 às 13h00 e das 14h00 às 19h00. Encerra domingos e feriados.