• General Search
  • Companies
  • Blogs
processing

Exposição de Victor Costa

Exposição de Victor Costa
Exposição de Victor Costa
Exposição de pintura intitulada “Emoções #6… da figuração à abstração – Fugas, Refugas, Refugiados, Refúgios”, que apresenta como tema de fundo a problemática dos refugiados, reunindo um conjunto de telas constituído pela série “Fugas”, entre as quais a “Fuga de Alepo”.

Descrição

Exposição de Victor Costa sobre a problemática dos refugiados patente no Edifício Chiado

A Câmara Municipal de Coimbra inaugurou, no passado dia 6 de janeiro, na Galeria de Exposições Temporárias do Museu Municipal – Edifício Chiado, a exposição de pintura da autoria do conimbricense Victor Costa intitulada “Emoções #6… da figuração à abstração – Fugas, Refugas, Refugiados, Refúgios”. A exposição apresenta como tema de fundo a problemática dos refugiados, reunindo um conjunto de telas constituído pela série “Fugas”, entre as quais a “Fuga de Alepo”.

A partir da sua obra, Victor Costa pretende criar um exercício de dialética emocional entre o artista plástico e o público revelando, nas suas telas a óleo ou acrílico, desde a constatação de um horror à sua absoluta abstração, relacionando o impacto e a emoção com o óbvio e o frequente. O recurso ao choque das cores pinceladas pelo artista plástico funciona como que uma apelo à ação, à reação, por parte de quem olha e interpreta a sua obra.

Victor Costa refere, a propósito do tema que retrata neste ciclo expositivo: «Centramo-nos sempre sobre o óbvio, uma situação real/figurativa. Ao olhá-la de frente, chocamo-nos. Desviando o olhar, naturalmente induzidos pela vida, encontramos lógicas, linhas, sequências e consequências e continuamos a olhar. Nos limites da nossa abordagem, nas telas exteriores, já não encontramos horrores ou realidades. Estamos na esfera do sonho. A figuração acabou e mergulhamos na abstração. Já não nos choca o essencial e na abstração encontramos saídas de conforto e felicidade…

Todos os dias, sem compreender, todos, vivemos assim.», in “Fugas Refugas Refúgios Refugiados e Nós”, 1/7/2016.

Victor Costa é natural de Coimbra. Cresceu em Almalaguês onde cedo despertou para a pintura. Marcado pelo fascínio da caricatura e das aguarelas, começou a encarar as artes plásticas como forma de expressão em 1980. Desenvolve e participa regularmente em Workshops de Pintura, de Musicoterapia e Arte, em encontros de caráter pedagógico e científico, e manifestações artísticas públicas.

No seu ateliê de Pintura, em Almalaguês, recebe regularmente alunos do ensino pré-escolar e do ensino básico, de diversas unidades escolares da região centro, com quem desenvolve ações pedagógicas orientadas para a estimulação da criatividade.

Tem participado, nos últimos 30 anos, em várias exposições individuais e coletivas, no país e no estrangeiro, está representado em coleções públicas e particulares na Áustria, Bélgica, Brasil, Canadá, China, Espanha, EUA, França, Grécia, Holanda, Índia, Itália, Noruega, Portugal, Reino Unido, Sérvia e Suécia, tendo sido premiado com diversos prémios, nacionais e internacionais.

A exposição, com entrada livre (Rua Ferreira Borges, nº 85), estará patente até ao dia 18 de fevereiro, de terça a sexta-feira, das 10h00 às 18h00; aos sábados e domingos, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00. Encerra à segunda-feira e feriados.