• General Search
  • Companies
  • Blogs
processing

Exposição “E Vós, Tágides Minhas”

Exposição “E Vós, Tágides Minhas”
Exposição “E Vós, Tágides Minhas”
A Câmara Municipal de Coimbra apresenta a exposição de pintura intitulada “E Vós, Tágides Minhas”, da autoria de Norberto Nunes, que estará patente ao público de 14 de junho a 31 de agosto, na Galeria Pinho Dinis Casa Municipal da Cultura.

Descrição

Exposição “E Vós, Tágides Minhas”, de Norberto Nunes, na Casa Municipal da Cultura, de 14 de junho a 31 de agosto

A Câmara Municipal de Coimbra apresenta a exposição de pintura intitulada “E Vós, Tágides Minhas”, da autoria de Norberto Nunes, que estará patente ao público de 14 de junho a 31 de agosto, na Galeria Pinho Dinis (Casa Municipal da Cultura). A inauguração é às 18h00.

Norberto Bernardo Nunes nasce na Beira Litoral, a 16 de maio de 1942. Aos dois anos de idade muda-se para Lisboa cidade onde, anos mais tarde, frequenta a Escola António Arroio e a Escola de Belas Artes, tendo aprendido pintura com o Mestre Roberto Araújo.

O início da sua vida profissional é largamente influenciado pela aptidão para o desenho. Trabalha, durante alguns anos, como ilustrador na “Valentim de Carvalho” e na “Telecine-Moro”, produtora onde posteriormente se dedica à técnica do desenho animado. Em paralelo lança, ainda, uma série de banda desenhada denominada “PAX”.

Em 1972, envereda pela realização de filmes em imagem real para publicidade, atividade que primeiro o leva ao Brasil e, logo em seguida, a abrir em Portugal a sua própria produtora de filmes publicitários, a “Nova Imagem”, onde, durante 19 anos, granjeia a maior reputação ao nível de execução técnica, bem como inúmeros prémios nos mais prestigiados festivais nacionais e internacionais.

No final da década de 90 decide voltar às suas origens e recomeçar a pintar. Os anos passados como realizador conferem à sua pintura uma característica muito particular e uma identidade quase cinematográfica, na forma como trabalha a luz dos seus quadros e como as formas parecem ganhar um movimento perpétuo.

Nas palavras do curador do museu do Louvre, Olivier Meslay, “(…) parece existir na obra de Norberto Nunes uma tentação de infinito que a razão combate. A vertigem é aí construída sobre perspetivas (…)”.
Para além de diversas exposições em Portugal, Norberto Nunes já expôs em cidades como Paris, Roma, Madrid, Nova Iorque, Barcelona, Recife, Fortaleza, Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro, cidade onde reside grande parte do ano.