• General Search
  • Companies
  • Blogs
processing

Mostra de capas de discos de vinil

Mostra de capas de discos de vinil
Mostra de capas de discos de vinil
A Câmara Municipal de Coimbra tem patente uma Exposição de Capas de Discos de Vinil, na Casa Municipal da Cultura. A mostra reúne grandes compositores de música clássica, como Mozart, Bach, Vivaldi, Beethoven ou os portugueses Carlos Seixas e Fernando Lopes Graça.

Descrição

Mostra de capas de discos de vinil dedicada aos grandes compositores de música clássica
De outubro a dezembro de 2017 na Casa Municipal da Cultura

A Câmara Municipal de Coimbra (CMC) tem patente uma Exposição de Capas de Discos de Vinil, na Casa Municipal da Cultura (na escadaria de acesso ao Serviço de Audiovisuais da Biblioteca Municipal de Coimbra). A mostra reúne grandes compositores de música clássica, como Mozart, Bach, Vivaldi, Beethoven ou os portugueses Carlos Seixas e Fernando Lopes Graça, entre outros, e estará exposta até ao próximo mês de dezembro.
Esta exposição pretende realçar o disco de vinil, uma invenção que veio transformar o paradigma da música, pois a facilidade de gravação e, sobretudo, de reprodução em larga escala, por prensagem, tornaram este meio de gravação mais acessível, dado que o maior desafio que a música enfrentava até então era o de encontrar uma forma de registar e fixar o material sonoro produzido. O registo desse trabalho foi feito, ao longo de vários séculos, exclusivamente em papel, até que o final do século XIX traz a novidade revolucionária da gravação fonográfica.
O espólio fonográfico da CMC permite exibir grandes nomes da composição de todos os tempos como Bach, Haendel, Mozart, Vivaldi, Strauss, Wagner, Beethoven, Puccini, Bizet ou Chopin.
A mostra faz, também, referência a compositores portugueses. São incontornáveis os nomes de Carlos Seixas, Fernando Lopes Graça ou Luís de Freitas Branco. Destacam-se, também, os intérpretes que dão vida à obra que o compositor pôs no papel. Instrumentistas, cantores e maestros tornam-se referências tão grandes como os próprios compositores. São disso exemplo os nomes dos maestros Zubin Metha, Georg Solti, Eugene Ormandy, Claudio Abbado, Luís de Freitas Branco, Michel Corboz (que foi durante mais de 20 anos diretor da Orquestra Gulbenkian) ou Silva Pereira, na Orquestra da RDP. Ainda os pianistas de renome internacional como Sequeira Costa, Maria João Pires, Olga Prats, ou Antoine Sibertin-Blanc (organista titular da Sé de Lisboa por longos anos).
Releva-se, também, o papel das grandes casas editoriais, algumas nacionais, infelizmente já desaparecidas, como a Editora Erato, Emi-Valentim de Carvalho ou a Sasseti e as internacionais como a Deutsche Grammophon, Heliodor, Philips ou a Decca Records.
A “Música Erudita” ou a “Grande Música” está representada na mostra de capas de disco vinil, com referências múltiplas e trabalhos diversificados que continuam a ser hoje valorizados e com um conjunto de adeptos e praticantes cada vez mais elevado.
De acesso livre, a mostra pode ser visitada de segunda a sexta-feira, das 10h00 às 19h30, e ao sábado, das 11h00 às 13h00 e das 14h00 às 19h00, na Casa Municipal da Cultura, na Rua Pedro Monteiro (telef. 239 702 630).